Feeds:
Posts
Comentários

Archive for setembro \28\UTC 2013

A T E N Ç Ã O

 

O que é amadurecimento?

É o acúmulo de Conhecimentos Racionais no sentimento.

“Esse amadurecimento vem somente com a prática dos ensinamentos Racionais no interior de cada um. No exterior é fácil, no interior é que são elas…”

“Tem estudante com 75% de Raciocínio desenvolvido, mas age como uma pessoa desequilibrada. Estuda direitinho, tudo certinho, mas sai falando tudo, desequilibradamente… Falta amadurecimento.”

 

Então, PRATIQUE OS 10 PRINCÍPIOS DA NATUREZA:      

  1. Ver, ouvir e calar, se vive bem em todo lugar;
  2. Não julgar as pessoas; isso compete à natureza;
  3. Não se meter na vida alheia ou no particular de cada um, somente quando a pessoa solicitar a sua opinião;
  4. Não desejar o mal ao próximo e nem fazer o mal;
  5. Respeitar o modo de ser de cada um;
  6. Evitar brigas, discussões – buscar o equilíbrio na leitura;
  7. Aceitar a sua lapidação e não ficar se lamentando; porque não há um efeito sem causa;
  8. Não faça mal ao seu vizinho, que o seu vem a caminho;
  9. Ser simples. O que é ser simples? É evitar complicações em tudo que fala e faz;
  10. Ser humilde. O que é ser humilde? É concordar com tudo.

 

COMO PRATICAR?nature

 “Pegar um ponto Racional e praticá-lo até ficar bom, quando estiver bom, pegar outro ponto e praticá-lo. Assim vem o amadurecimento. Se ainda não tem o segundo com vidência é devido a não prática destes pontos no seu interior. Se bastasse somente a leitura, divulgação, colaboração, já existiriam muitos com vidência.”

Anúncios

Read Full Post »

 

Motivos pelos quais a Cultura Racional não é seita, doutrina nem religião; embora esse conhecimento não seja contra nenhum segmento filosófico, científico ou religioso. É  a favor de tudo e de todos!

 1° Volume da Obra Universo em Desencanto (2)

 

UMA EXPOSIÇAO DE MOTIVOS:

Comparar é a tendência da maioria do ser humano ao conhecer algo novo e inédito. Busca nos pontos de referências tradicionais, uma identificação ou justificativa, que satisfaça sua sede de definição. O homem é inseguro e precisa rotular tudo dentro de padrões que já conhece e que considera que já domina. Com isso, esquece-se que a natureza é de transformações – nada se repete. Os padrões de ontem e de agora criados pela imaginação e pelo pensamento não têm base, nem estrutura suficiente para servirem de ponto de referência para manifestações da vida de hoje e de amanhã. Muitos têm ignorado isso e há muito vêm insistindo em dizer que a CULTURA RACIONAL é seita, outras vezes diz que é religião ou doutrina. E nada disso a CULTURA RACIONAL é. O público precisa estar informado corretamente.

Com base no dicionário Aurélio, explicamos a diferença entre doutrina, religião ou seita e CULTURA RACIONAL, que é o complemento de tudo isto.

COM RELAÇÃO À DOUTRINA:

“É um conjunto de princípios que servem de base a um sistema religioso”.

A CULTURA RACIONAL não é conjunto de princípios que se presta para base de alguma coisa. Ela é a Cultura natural da natureza, base verdadeira da vida Universal.

DOUTRINA: “A catequese Cristã”.

Não é função da CULTURA RACIONAL dar instruções sobre filosofia cristã. Sua função é unir conhecimento completo e real, que dá sobre a natureza, seu mecanismo, sua causa, sua origem e sua base.

DOUTRINA: “Ensinamento, pregação”.

2

A CULTURA RACIONAL não é um ensinamento e sim, um conhecimento sem mistérios da vida. Ela nada prega, porque respeita o livre arbítrio de cada um.

DOUTRINA: “Texto de obras escritas, que vem sofrendo modificações ao longo do tempo”.

A CULTURA RACIONAL é inédita para a humanidade, não é extraída do saber humano. É extra cósmica, transcendental não transige, nem se apaga, nem sofre modificações ao longo do tempo, por ser eterna.

DOUTRINA: “Regra, preconceito, norma”.

A Cultura Racional não é regra, preconceito ou norma, porque é absolutamente dinâmica, natural e não impõe, não determina, nem estabelece regra nenhuma de comportamento ou de vida. Quem passa a estudar os livros “UNIVERSO EM DESENCANTO” harmoniza-se consigo mesmo, com qualquer meio ambiente, torna-se ligado à natureza, adquirindo por si mesmo, pelo auto conhecimento, equilíbrio perfeito. Portanto, em nenhum conceito de doutrina a CULTURA RACIONAL enquadra-se, pois, não possui disciplina inapelável, como é o caso das doutrinas.

COM RELAÇÃO À RELIGIÃO:

“Crenças na existência de uma forma ou formas sobrenaturais, consideradas como criadoras do Universo, e que como tal devem ser adoradas e obedecidas”.

A CULTURA RACIONAL não é crença. Crença é algo admitido pela fé independente de provas e comprovações. Crença é aceitação passiva, sem conhecimento inteligível da base lógica, da coisa acreditada. A CULTURA RACIONAL é conhecimento que dá a consciência plena e verdadeira, natural e desmistificada de toda a existência. Quem crê é convicto, quem conhece é consciente.

A CULTURA RACIONAL não dá convicção; ela dá a consciência. Consciência é o mesmo que saber. O convicto aceita

3

totalmente sem comprovações. O consciente sabe totalmente porque teve comprovações. Ainda a Cultura Racional mostra que o ser consciente presta obediência só a si mesmo, à sua própria consciência, consciência positiva, o raciocínio.

O consciente raciocina, porque conhece e pode fazer justa avaliação das coisas, avaliação real, imparcial, natural, isenta de preconceitos.

O convicto (ou crente) pensa e imagina, porque não conhece, e dá às coisas o valor que ele ou outros pensam e imaginam existir. Que as coisas têm conceito que não corresponde à realidade e finalidade. Dá um pré-conceito ou preconceito.

RELIGIÃO: “Manifestação de tal crença por meio de doutrina e ritual próprios, que envolvem em geral, preconceitos éticos”.

Essa colocação é conseqüência da anterior, já explicada. Não se enquadra à CULTURA RACIONAL, que não é crença nem doutrina.

RELIGIÃO: “Virtude do homem que empresta a Deus o culto devido”.

Não se enquadra à CULTURA RACIONAL, porque a CULTURA RACIONAL não tem cultos nem rituais para que alguém os pratique como virtude.

Virtude na CULTURA RACIONAL é a ausência de rituais e mistificações.

Virtude na CULTURA RACIONAL é viver naturalmente, ou seja, em harmonia com as leis naturais da natureza.

RELIGIÃO”Reverência às coisas sagradas”.

A CULTURA RACIONAL prova que tudo tem uma mesma origem. E que tudo deve ser encarado como realmente é dentro de sua função cósmica e natural. Tudo tem uma razão de ser (não existe efeito sem causa), por isso, tudo e todos merecem respeito, sem minimizar ou maximizar o valor de qualquer coisa.

RELIGIÃO: “Qualquer filiação a um sistema específico de

4

pensamento ou crença, que envolve uma posição filosófica, ética, metafísica, etc.”.

A CULTURA RACIONAL não é sistema de nenhum pensamento ou crença; isso já anula seu enquadramento aqui.

A CULTURA RACIONAL é a cultura do desenvolvimento do raciocínio, que inclusive, traz ao conhecimento da humanidade, que a fase do pensamento e da imaginação terminou em 1935, prova e comprova o que são o pensamento e a imaginação e porque acabou a fase dessas duas forças. E ainda, não existe filiação. A CULTURA RACIONAL é universal e anterior à existência do mundo em que vivemos. É a Cultura natural da natureza, e queiram ou não queiram, todos fazem parte Dela, porque todos são filhos naturais da natureza.

RELIGIÃO: “Modo de pensar ou agir; princípios”.

A CULTURA RACIONAL não é modo de pensar. É um conhecimento natural que leva a raciocinar. Não é um modo de agir, porque não interfere no natural de cada um – todos são diferentes – porque têm funções diferentes a desempenhar no contexto universal. Provado está, que a CULTURARACIONAL não é religião.

COM RELAÇÃO À SEITA:

“Doutrina ou sistema que diverge a opinião geral e seguida por muitos”.

A CULTURA RACIONAL, como provado anteriormente, não é doutrina. Ela é sim, um conhecimento de paz, amor e fraternidade de que todos necessitam, querem e procuram. É um conhecimento a favor da lógica, da razão, da concórdia e fraternidade entre os povos, o que, ao longo dos tempos, a humanidade vem defendendo como necessária à preservação da vida. Não é contra nada nem contra sistema nenhum e prova que tudo é necessário para a lapidação da humanidade e sua preparação, no sentido de compreender que fora do natural nada dá certo, não há equilíbrio, não há paz. Portanto, CULTURA

5

RACIONAL não é contra nada. É sim, para o equilíbrio do animal Racional e sua conseqüente harmonia com a natureza.

SEITA: “Conjunto de indivíduos que professam a mesma doutrina”.

Professar significa reconhecer publicamente. Ora quem se dedica ao estudo de CULTURA RACIONAL, é porque se identificou naturalmente com as verdades que nela encerra. Porque CULTURA RACIONAL, não depende de reconhecimento ou consideração, porque a verdade é independente de qualquer reconhecimento. Ela existe e por si se basta. Não precisa dos seres, mas os seres precisam dela. É força poderosa e natural que dá causa, origem e base a todas as existências como o ar que alimenta a todos indistintamente e independente de reconhecimento ou consideração qualquer. Ao ar não importa o que digam dele. Os ateus e os religiosos, os poetas e os empresários, os ricos e os pobres, os homens e as mulheres tecem opiniões sobre ele, mas nenhuma delas irá alterar a verdade do que o ar é e, somente ele, irá interferir na função que tem. Com CULTURA RACIONAL não se prende a comentários extraídos da imaginação e do pensamento. Procura-se conhecê-La como Ela é para se harmonizar com Ele. E assim fica provado: CULTURA RACIONAL não é doutrina.

SEITA: “Comunidade fechada de cunho radical”.

A CULTURA RACIONAL é uma cultura, e não uma comunidade. Uma cultura superior, portanto, aberta. Não é contra ninguém, pois, é a favor de tudo e de todos. Ela prova que tudo é preciso e necessário, para preparação da humanidade, merecendo respeito e por isso não é radical.

SEITA: “Teoria de um mestre seguida por numerosos prosélitos”.

A CULTURA RACIONAL não é teoria, porque não é hipótese ou suposição e nem depende de demonstrações. Quem se dedica ao seu estudo não pode ser chamado de prosélito, porque prosélito é um indivíduo convertido a uma doutrina, idéia ou

6

sistema; um sectário, adepto, partidário. Não há conversão para a CULTURA RACIONAL, porque ela é o conhecimento que completa o ser humano e universaliza, ou seja, unifica o saber existente. A CULTURA RACIONAL une, acaba com as diferenças, com os sectarismos que trazem conflitos à humanidade, ela une todas as partes existentes sem subestimá-las. Então, não há conversão, e sim, uma real valorização da vida através da consciência da existência. A CULTURA RACIONAL, como a continuação de todos os conhecimentos humanos existentes, para o desenvolvimento do raciocínio. O conhecimento completo da verdadeira origem da humanidade e dessa galáxia térrea, que habitamos. Nos Livros “UNIVERSO EM DESENCANTO” está todo esse Conhecimento. 

Créditos ao estudante José Deocrécio de Proença/SP

Read Full Post »